segunda-feira, 3 de julho de 2006

O céu está chorando

Modéstia à parte, eu sempre fui criativo para colocar apelidos nas pessoas. Alemoa, Bagaciro, Infanie, todos de grande repercussão na Facos. Também gostava de fazer trocadilhos com os sobrenomes dos outros, mas não faço mais. Por causa disso, uma coisa me intriga bastante: Como futuros comunicadores podem ser tão displicentes na “arte de criar apelidos”?

Em uma turma de duas pessoas de mesmo nome, simplesmente chamam uma de ‘inha’ e outra de ‘ão’. Lamentável! É preciso algo mais do que Garnier, Dove e Albany nestas cabeças. Além disso, Lauro Quadros já dizia que jornalista é aquele que separa o joio do trigo (e fica com o joio).

Mas como separar duas loiras, de qualidade semelhante, mas de estilos tão diferentes? Pelo nome, talvez. E este é um trabalho para mim. Sim, eu mesmo descobriria um método de diferenciá-las, e precisava de uma para ser a minha inspiradora. Não foi difícil. Se eu estava em busca Da Musa, achei DanuZa. Equivalência perfeita. Ela, a Facco, a Mattiazzi, a maior.

Ela vai além das estrelas supernovas da TV Campus. Ela reúne energia de um conjunto de estrelas, de alguns sóis e outros satélites naturais. Não a chamo de galáxia porque os planetas são apagados e os asteróides apenas incomodam. A ela, serve a alcunha de Constelação. Uma Constelação em Forma de Mulher.

Um ciclo encerra nesta constelação. Abre-se outro. Uma hora e meia em frente ao computador, cuidando as palavras, é muito pouco para presenteá-la. Estas estrelas não morrem, não envelhecem, não caem, não aparecem apenas à noite. Se fosse possível ser meio-dia e o céu estar chorando em todas as partes do mundo, ao mesmo tempo, DanuZa iria matizar do Agreste ao Oceano, do pico mais alto ao vale mais profundo.

Experiência não falta. Ela já iluminou Silveira Martins, Júlio de Castilhos e, até a Assembléia Legislativa do Estado onde lecionou Sérgio Zambiasi, Iara Wortmann e outros. Se fosse preciso mau tempo para termos o seu sorriso como ornamento, não cansaríamos de dizer: O céu está chorando.


Texto em homenagem à colega citada que aniversaria hoje

Um comentário:

Francieli Rebelatto disse...

Meu Deus..que lindo A Danuzão, que merece e muito, ela sim deve ta chorando...